COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

A importância da Gestão do Conhecimento na saúde

Por Stefany Miguel em 2 de julho de 2019

Um dos grandes desafios das unidades de saúde hoje é o compartilhamento de informações específicas entre as equipes. Com o intenso volume de dados gerados pelas unidades de saúde e pelo mercado, torna-se cada vez mais importante adotar boas práticas da Gestão do Conhecimento na saúde. Para identificar se estas práticas são necessárias, basta refletir se a sua instituição costuma repetir erros, gerar retrabalho, ter falhas de comunicação, ou ainda se há dependência de pessoas-chave para realizar determinados processos. Tudo isso aponta para a necessidade de implementar a Gestão do Conhecimento.

O processo não é exclusivo do setor de saúde, e vem sendo aplicado em diferentes segmentos e empresas para qualificar e otimizar tarefas. Na prática, a Gestão do Conhecimento pode ser compreendida como um ciclo constante de lidar efetivamente com o conhecimento dentro de uma organização, da criação à aplicação, para que as informações corretas possam ser encontradas no momento certo

gestão do conhecimento na saúde

Simplificando, esse ciclo consiste em criar, ajustar, organizar, compartilhar, utilizar e repetir continuamente. 

As três bases da Gestão do Conhecimento, são:

  • Dado: um dado é basicamente um registro de atividades, estruturas e operações. São as informações que ainda estão cruas e precisam ser trabalhadas, mas nem por isso deixam de ser importantes. É como aquela pauta no fim da reunião ou uma planilha para reunir contatos.
  • Informação: é o momento em que uma mensagem com dados faz a diferença, em que – simplificando – existe um emitente ou receptor. Basicamente, é o passo depois do dado e o insumo mais importante de conteúdo dentro de uma organização. São dados interpretados, relevantes e capazes de gerar conhecimento.
  • Conhecimento: é o momento de reunir as micro e macro informações para gerar um conteúdo relevante. Não é algo simples de se processar, pois está em constante mudança e, por isso, exige sistemas para controlá-lo.

Recentemente, foi incorporado mais um conceito: o de sabedoria, que podemos definir como “saber o que fazer com o conhecimento”. A união de dado, informação e conhecimento, com sabedoria, possibilita a tomada de decisões estratégicas.

Outros conceitos: conhecimento tácito, explícito ou implícito

A partir da definição anterior de conhecimento, podemos subdividir o conceito em três linhas de conhecimento:

  • Conhecimento tácito é o conhecimento que deriva da experiência pessoal, contexto ou prática. Esse tipo de conhecimento empírico por vezes acaba não sendo compartilhado com todo o grupo, uma vez que pode ser observado em pequenas ações do dia a dia dos profissionais. 
  • Conhecimento explícito é conhecimento codificado, ou conhecimento que foi documentado e é facilmente acessível. Dada a sua natureza simples, o conhecimento explícito é muito mais fácil de armazenar e recuperar em um sistema de gerenciamento de conhecimento. O desafio (bem complexo) é garantir que ele seja revisado e atualizado.
  • Conhecimento implícito está incorporado no processo, nas rotinas ou na cultura organizacional. Pode existir em um formato formalizado, como um manual ou diretrizes escritas, mas o conhecimento em si não é “palpável”. 

De modo objetivo, a Gestão do Conhecimento implica em transformar o conhecimento tácito ou implícito em conhecimento explícito. Assim, a compreensão dos três diferentes tipos de conhecimento é fundamental para definir ações de gerenciamento dentro das instituições de saúde. Quando realizada da maneira adequada, a Gestão do Conhecimento pode:

  1. Criar valor: disponibilizando as informações adequadas para as equipes no momento certo.
  2. Promover a inovação: usando o conhecimento compartilhado para inspirar, colaborar e ter grandes ideias que fortaleçam a sua instituição.
  3. Impulsionar o alcance de metas: permitindo que as equipes definam objetivos que possam ser alcançados a partir dos conhecimentos compartilhados.

Como a Gestão do Conhecimento na saúde potencializa a tomada de decisões estratégicas nas instituições?

O gerenciamento efetivo do conhecimento aproveita os diferentes tipos de conhecimento das pessoas em toda a organização e, depois, compartilha facilmente entre os membros da equipe. Assim, a instituição não perde um conhecimento específico quando alguém sai de férias, adoece ou é transferido. Em alguns setores que têm alta rotatividade, como a recepção de clínicas, laboratórios e hospitais, esse processo é extremamente importante pois facilita o treinamento de novos funcionários, evita erros e falhas de comunicação.

Dessa forma, é possível usar o gerenciamento de conhecimento para desenvolver uma base que inclui tudo, desde documentos que suportam perguntas frequentes até dicas de solução de problemas ou informações fundamentais sobre determinado assunto. Funciona como um repositório compartilhado de conhecimento. Para isso, é essencial manter atualizada toda a documentação de suas soluções, manuais de uso, release notes, guias de instalação, e outros tipos de informações que sejam relevantes para a instituição. É importante que as equipes também criem, compartilhem e discutam ideias, projetos, entre outros.

A partir do acesso facilitado ao conhecimento, os gestores podem tomar decisões com mais segurança e precisão, identificando falhas e oportunidades para melhoria de processos e gestão de outros setores. Além disso, uma boa Gestão do Conhecimento aumenta a conectividade entre os times, reduz o setup time, aumenta a qualidade das entregas e aproveita o capital intelectual da organização. Consequentemente, a satisfação dos clientes é ampliada, fortalecendo a imagem da instituição e a qualidade dos processos realizados

Ferramentas para otimizar a Gestão do Conhecimento

Para facilitar a organização da Gestão do Conhecimento na saúde, os gestores e diretores das instituições podem buscar plataformas específicas como a da Pixeon, que oferece gratuitamente aos seus clientes a Plataforma de Documentação On-line.  Nesta ferramenta da Pixeon, os clientes podem tirar dúvidas e resolver problemas por meio dos diferentes materiais disponibilizados, como manuais, release notes, artigos de instruções, novidades das versões, etc. Com esses conteúdos os profissionais podem conhecer melhor todas as ferramentas da Pixeon, e facilitar o treinamento de novos membros da equipe.

Entre em contato e saiba mais detalhes sobre os sistemas da Pixeon

Ficou com alguma dúvida sobre a importância da gestão do conhecimento e suas aplicações na saúde? Deixe um comentário e acompanhe as publicações do nosso Blog. Indicamos também a leitura dos seguintes materiais:

COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Comentários

Veja também

Acompanhe as novidades sobre nossos produtos e novas parcerias

O que é e como obter a Acreditação Laboratorial?

O que é e como obter a Acreditação Laboratorial?

A acreditação laboratorial é um processo de avaliação da qualidade dos serviços e dos exames realizados em um laboratório. Por meio delas, as unidades podem aperfeiçoar processos, identificar falhas e ampliar cada vez mais o cuidado e a segurança com […]

Inovações no laudo radiológico para aumentar a produtividade

Inovações no laudo radiológico para aumentar a produtividade

A análise de imagens para a emissão do laudo radiológico exige o máximo de eficiência, velocidade e precisão. Para isso, é fundamental contar com ferramentas digitais avançadas que apoiam a realização de diferentes atividades, eliminando o retrabalho e reduzindo pequenas […]

Os benefícios do interfaceamento com equipamentos laboratoriais

Os benefícios do interfaceamento com equipamentos laboratoriais

A integração entre sistemas digitais e equipamentos é cada vez mais importante nos laboratórios, pois amplia a produtividade e a segurança no atendimento. É com um sistema de interfaceamento laboratorial automatizado, que as máquinas para a realização de exames são […]

Acompanhe a Pixeon. Leia mais notícias