COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

As vantagens de uma integração eficiente de PACS e RIS

Por Thais Narkevitz em 12 de Janeiro de 2016

PACS e RISPara a área de radiologia, ter um sistema PACS (Picture Archiving and Communicartion System) e não ter o RIS (Radiology Information System) integrado é no mínimo estranho e complicado. Ter os dois sistemas integrados é de extrema importância para o bom funcionamento da organização. Enquanto o RIS é responsável pelo fluxo do trabalho da instituição, gerenciando os agendamentos, históricos do paciente e o laudo, o PACS realiza a gestão, armazenamento e visualização dos exames. Ambos precisam trabalhar juntos para otimizar o ambiente de qualquer instituição de saúde com um departamento de radiologia.

 

Quando feita corretamente, uma integração eficiente entre PACS e RIS oferece uma série de benefícios aos profissionais e técnicos de instituições de saúde e, consequentemente, aos pacientes. A lista de vantagens é grande: mais eficiência para médicos com menos troca de telas, maior segurança e consistência das informações, redução de uso e custo com impressão de exames e prontuários, além de redução do tempo de espera do paciente pelo diagnóstico.

 

> Baixe aqui o nosso e-book: 3 benefícios da integração dos sistemas de gestão clínica e de imagem

 

Para tornar possível essa integração eficiente entre PACS e RIS, os principais desenvolvedores globais criaram um protocolo chamado HL7, que torna todos os softwares do mercado de saúde passíveis de integração. Contudo, ainda que seja possível integrar soluções de fornecedores diferentes, é altamente recomendado que a instituição utilize ambos os sistemas de um mesmo fornecedor. Dessa forma, a integração pode acontecer de forma plena, sem correr o risco de perda de informações.

 

Os riscos de uma integração ruim a partir de soluções de terceiros são grandes, pois, por conta de diferenças em cada sistema, podem acontecer erros na transmissão de dados. A falta de integração pode fazer com que o médico tenha que abrir muitos sistemas diferentes para atender o paciente e analisar seu exame, por exemplo. Para isso, ele precisa fazer login em cada um dos sistemas, abrir e fechar telas várias vezes, o que gera mais chances de erro no processo, já que isso pode fazer com que ele se confunda e abra a ficha ou o exame do paciente errado.

 

Em outro caso, imagine o problema se ao selecionar o exame de um paciente, o sistema envie dados de um outro – isso pode acontecer se houver algum erro na integração. Além das questões de incompatibilidades, utilizar soluções de fornecedores diferentes pode gerar o custo adicional da taxa de integração e gerar dificuldade no momento de solicitação de suporte para as soluções, já que pode ser complicado identificar em que parte do processo está o problema e para qual dos dois fornecedores deve-se solicitar a resolução.

 

Utilizando os sistemas de um mesmo fornecedor com uma integração eficiente entre PACS e RIS, a instituição garante que as soluções funcionem de forma eficiente e segura, evitando erros e problemas de uma integração mal executada, promovendo a produtividade das instituições, seja no atendimento de seus pacientes, seja na administração financeira.

 

Quer mais informações de como conseguir uma integração eficiente entre PACS e RIS? Entre em contato com a nossa equipe de especialistas.

 

 

Conheça também:

Print

COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Comentários

Veja também

Acompanhe as novidades sobre nossos produtos e novas parcerias

Inteligência artificial na saúde: aplicações na Radiologia

Inteligência artificial na saúde: aplicações na Radiologia

  O termo inteligência artificial (IA) refere-se à ciência e capacidade de programar habilidades cognitivas às máquinas, computadores. Como em muitos filmes de ficção científica que assistimos, computadores dotados de IA são capazes de realizar tarefas antes apenas desempenhadas pelo […]

Como está a saúde no Brasil no atual panorama econômico?

Como está a saúde no Brasil no atual panorama econômico?

Não há apenas uma forma de avaliar a saúde no Brasil. Há diversas variáveis que podem e devem ser levadas em consideração. Falar sobre crise, por exemplo, está bastante relacionado com uma combinação entre o cenário do produto interno bruto […]

Acompanhe a Pixeon. Leia mais notícias