COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Como organizar a farmácia hospitalar com sistemas digitais

Por Equipe Pixeon em 24 de março de 2022
Como organizar a farmácia hospitalar com sistemas digitais

Um dos grandes desafios da gestão de um hospital é saber como organizar a farmácia hospitalar de modo que a segurança dos pacientes seja garantida e que recursos não sejam desperdiçados. Ter processos bem alinhados é um dos primeiros passos para ter sucesso nessa tarefa, assim como o uso de sistemas digitais. É a tecnologia, afinal, a responsável por tornar as atividades mais simples, estruturadas e seguras.

Neste artigo, entenda como a implantação de um sistema para armários pode auxiliar na gestão da farmácia hospitalar. Acompanhe!

Saiba o que esperar da Saúde 5.0

Como organizar a farmácia hospitalar com sistemas digitais

 

Quais são os desafios enfrentados na gestão da farmácia hospitalar?

Os desafios da gestão farmacêutica em um hospital são inúmeros, como a compra de medicamentos, controle de estoque, fracionamento, controle de dispensação, entre tantos outros. Por isso, na administração de uma farmácia é preciso ter processos bem definidos para que a instituição não tenha prejuízos financeiros e a segurança de pacientes e profissionais seja garantida. 

Não menos importante é a equipe responsável pela gestão da farmácia hospitalar. Essas pessoas devem compreender todos os processos e executá-los em conformidade com os protocolos definidos. Isso contribui muito para que o paciente receba um atendimento eficiente e humanizado.

 

Afinal, como organizar a farmácia hospitalar com sistemas digitais?

A adoção de ferramentas para automatizar os controles no momento da dispensação dos medicamentos, por exemplo, pode ser uma medida para tornar a gestão dos medicamentos mais eficiente. No entanto, é preciso ter à disposição mais do que uma solução de controle de estoque.

Para ter uma gestão eficiente e uma visão ampla de todos os processos da sua farmácia hospitalar, você deve implantar um sistema para planejar todos os itens do estoque. Mas o que isso significa? Bom, esse software deve fornecer todas as informações necessárias para a sua gestão, como momento de compra e momento de uso de um determinado medicamento.

Os recursos disponíveis no sistema devem garantir que você saiba quando é preciso adquirir uma quantidade maior de um remédio, afinal, alguns apresentam sazonalidade. Dessa forma, não se gasta mais em períodos em que uma medicação é menos utilizada.

A rastreabilidade de medicamentos também é relevante, pois facilita identificar em quais pessoas um fármaco foi administrado, bem como data e quantidade.  A pessoa responsável pelo procedimento também pode ser identificada.

Veja quais sistemas digitais contribuem para otimizar a gestão da farmácia hospitalar:

 

Sistema de gestão hospitalar

Um sistema de gestão hospitalar — também chamado de HIS, sigla em inglês, para Hospital Information System — é uma solução que deve fazer parte de toda instituição de saúde inovadora. Isso porque seus recursos são flexíveis — atendendo qualquer tipo de demanda — e favorecem o crescimento sustentável. 

Uma das vantagens de implantar esse software é a integração. Assim, as informações de todos os seus setores são centralizadas em um único lugar e podem ser acessadas facilmente, agilizando a tomada de decisões.

O uso de um HIS robusto ajuda a reduzir os riscos de erros em prescrições médicas. A partir dos dados coletados da farmácia hospitalar, a pessoa farmacêutica consegue avaliar quais são os medicamentos que o paciente precisa e suas dosagens. Quando ocorre interação medicamentosa, o sistema emite uma notificação, evitando, assim, a administração de uma combinação indevida de medicamentos a um paciente. 

Como todos os itens são rastreáveis através do software, notificações também são recebidas quando o estoque de um remédio está acabando ou quando o fim da validade de um lote de medicamentos está se aproximando. Dessa forma, é possível evitar a falta de um fármaco e reduzir custos.

 

Armário de dispensação eletrônica

Integrado ao HIS, o uso de um armário eletrônico aumenta a segurança da farmácia hospitalar. O sistema controla o acesso aos medicamentos e materiais médicos do departamento por meio de biometria ou com um leitor de código de barras. Isso garante que apenas os profissionais autorizados tenham acesso ao local. Se extravios ou outras irregularidades forem identificadas, é possível rastrear o acesso e descobrir qual usuário acessou o sistema e fez a retirada do insumo.

O sistema de armário eletrônico conta com um recurso de gerenciamento que permite a dispensação dos itens de acordo com o compartimento. Assim, não é necessário abrir todo o armário para fazer a retirada de um único item, o que reduz o risco de retiradas indevidas — feitas por outro usuário —, enquanto o armário está em uso. 

Outra vantagem é que o sistema controla seu próprio inventário e emite relatórios gerenciais que podem ser acessados on-line. Essa opção facilita a gestão à distância, permitindo que o profissional responsável faça o acompanhamento ou a conferência mesmo se estiver em outro setor. 

Durante o treinamento de novos profissionais, ou em outras situações, é possível criar ainda regras de perfil de usuário e registro fotográfico para o acesso ao equipamento. 

Elimine as glosas na sua instituição e não perca mais recursos:

Como organizar a farmácia hospitalar com sistemas digitais

 

Tecnologia na saúde: mais eficiência na gestão da farmácia hospitalar

O uso das tecnologias na gestão da farmácia hospitalar ajuda a reduzir os custos no setor, elimina o desperdício e torna o processo de solicitação e compra de materiais médicos e medicamentos mais eficiente, respeitando o tempo e a necessidade da organização. A rotina de reposição, armazenamento e dispensação dos recursos passa a ser feita de forma digital, o que garante que os itens serão rastreados e será possível identificar os responsáveis pelas retiradas, bem como seu uso e destino. 

Vemos, assim, que a tecnologia na saúde tem um papel facilitador. Integre o HIS e o armário de dispensação eletrônica ao Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) e obtenha ainda mais vantagens no uso de sistemas digitais, como:

  • Diagnósticos mais rápidos e precisos;
  • Atendimento mais prático;
  • Otimização da gestão eletrônica de medicamentos e materiais;
  • Atendimento individual ágil, de acordo com a especificidade do paciente;
  • Segurança através da centralização de todas as informações em um único local.

Saiba como a transformação digital pode contribuir para a inovação na sua instituição:

como organizar a farmácia hospitalar, Como organizar a farmácia hospitalar com sistemas digitais

 

COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Comentários