COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Os impactos de uma nova coleta laboratorial de análises clínicas

Por Equipe Pixeon em 29 de março de 2022

nova coleta laboratorial, Os impactos de uma nova coleta laboratorial de análises clínicas

Quando um paciente é chamado para realizar uma nova coleta laboratorial, a instituição deve avaliar tanto os impactos causados à vida da pessoa — que terá que se preparar novamente para a recoleta —, como também as razões da convocação, que muito provavelmente é motivada por erros em uma das fases de análise laboratorial. São medidas necessárias não apenas para reduzir recoletas, mas, principalmente, diagnósticos errôneos e tratamentos ineficientes.

Neste artigo, entenda os impactos da nova coleta laboratorial, suas causas e como reduzir sua ocorrência com apoio da tecnologia. Acompanhe!

A Saúde 5.0 está impulsionando o setor através da tecnologia:

Os impactos de uma nova coleta laboratorial de análises clínicas

 

Quais os impactos de uma nova coleta laboratorial?

Os impactos ocasionados por uma convocação de paciente para uma nova coleta laboratorial estão relacionados à  gestão laboratorial, qualidade e agilidade na divulgação de resultados e à satisfação do paciente. 

Existem pacientes que possuem, por exemplo, algum tipo de fobia diante da realização da coleta de soro, outros estão passando por uma situação delicada de saúde e ansiando respostas para sua condição e muitas pessoas enfrentam dificuldades para se deslocar até um laboratório. Imagine, portanto, o desconforto e insatisfação desses pacientes ao saber que terão que repetir a coleta.

Crianças também costumam ter medo de tirar sangue. Em alguns casos, a criança pode ficar realmente nervosa e agitada. Essa situação acaba sendo dolorosa também para os pais, o que exige sensibilidade por parte do profissional responsável pela coleta. É preciso saber conversar com a criança, orientar os responsáveis e, principalmente, ser eficiente na coleta do material. Tudo isso contribui para tornar a experiência mais tranquila. Mas repetir o procedimento não é algo que deixa os pequenos satisfeitos, ainda mais se exames anteriores tenham sido difíceis.

Leia também >> Humanização nos laboratórios: como a tecnologia pode aproximar profissionais e pacientes

 

As recoletas ocupam o tempo que poderia ser dedicado a um novo paciente

É fundamental que os laboratórios se dediquem a eliminar a ocorrência de recoletas pois, além de impactar negativamente no atendimento ao paciente, resultam em prejuízos para as instituições. Mais insumos e materiais devem ser usados para fazer a nova coleta laboratorial, horários que poderiam ser abertos para novos pacientes são preenchidos por aqueles que precisam repetir o exame e a produtividade dos colaboradores se torna limitada.

 

Quais as causas e como reduzir novas coletas

Uma nova coleta laboratorial é necessária quando o laboratório identifica resultados não consistentes com o quadro clínico de um paciente. Na maioria dos casos — cerca de 70% —, os erros acontecem na fase pré-analítica, que inclui cadastro da requisição do exame no sistema da instituição, preparação do paciente, coleta de material — realizada pelo paciente ou na unidade laboratorial — e transporte da amostra.

Na etapa de coleta, por exemplo, os erros mais comuns são a coleta de quantidade insuficiente de amostra, armazenamento inadequado e até mesmo derramamento do material coletado. 

Há diversos outros fatores pré-analíticos que também interferem nos exames, podendo exigir uma recoleta. Confira os principais:

  • Jejum: cumprir jejum é fundamental para a maioria dos exames, pois os valores de referência foram estabelecidos a partir de resultados de indivíduos nessa condição. Os pacientes devem ser orientados na recepção do laboratório ou no agendamento on-line;
  • Hemólise: para evitá-la, a pessoa responsável pela coleta deve manter o tubo em posição vertical até a completa coagulação do sangue, caso contrário, alguns elementos podem ser alterados, como potássio e hemoglobina;
  • Dieta: dependendo do alimento ingerido e do intervalo de tempo para a coleta da amostra, certos resultados podem ser alterados. O nível de ácido úrico, por exemplo, aumenta com o consumo de proteínas;
  • Álcool e fumo: até o consumo esporádico de álcool resulta em alterações significativas na glicose e em outros resultados. O fumo também causa mudanças, como a redução do HDL e o aumento do cortisol;
  • Atividade física: o ideal é que o indivíduo esteja em condições basais na hora da coleta. Atividades físicas podem ocasionar o aumento da atividade sérica de enzimas de origem muscular e hipoglicemia;
  • Medicamentos em uso: medicamentos podem interferir nos exames, induzindo o médico a erros na interpretação dos valores apresentados;
  • Variação cronobiológica: certos parâmetros variam de acordo com o tempo da coleta, isto é, um mesmo exame pode apresentar um resultado à tarde e outro pela manhã.

 

Sistema para laboratório: mais eficiência nos serviços laboratoriais

Uma grande parte dos erros na fase pré-analítica está relacionado a falhas humanas. Falta de orientação correta ao paciente sobre como se preparar para um exame, uso inadequado do tubo de coleta e identificação incorreta do paciente, evidenciam imprecisões nos processos de um laboratório.

Diante da alta demanda por exames laboratoriais, é imprescindível contar com um sistema para laboratórios de análises clínicas para garantir a eficiência. Uma solução robusta possui recursos para automatizar processos — reduzindo atividades repetitivas e manuais —, melhorar a produtividade dos colaboradores, minimizar erros — como o preenchimento incorreto de dados —, localizar informações e fornecer dados confiáveis para agilizar a tomada de decisões.

Escolha o melhor sistema para sua instituição:

Os impactos de uma nova coleta laboratorial de análises clínicas

Um sistema LIS (Laboratory Information System) também permite obter controle completo da rotina do laboratório, bem como integração com laboratórios de apoio e interfaceamento de equipamentos. Assim, todos os sistemas da sua instituição podem se comunicar com facilidade.

Veja os benefícios do LIS:

  • Rastreabilidade das amostras;
  • Eficiência e segurança na execução de exames;
  • Controle de materiais, como kits e reagentes;
  • Elimina necessidade de digitação e transcrição de dados;
  • Viabiliza a entrega de exames on-line;
  • Reduz custos com espaço físico;
  • Acessível de qualquer lugar a partir de um navegador web;
  • Backup automático e escalabilidade ágil.

Invista no LIS para reduzir as ocorrências de gripe, aumentar a produtividade e a eficiência do seu laboratório e, com isso, fidelizar pacientes.

Aliás, quão eficiente é o seu laboratório? Não sabe? Faça nosso Quiz e descubra!

Os impactos de uma nova coleta laboratorial de análises clínicas

COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Comentários