COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Prescrição eletrônica de medicamentos: entenda como funciona e as vantagens

Por Gianluca Pirani Xande em 24 de março de 2021

Desenvolvida para dar mais segurança a médicos e pacientes, a prescrição eletrônica — ou receita digital —, é uma aplicação simples e intuitiva, que no futuro deve substituir completamente as receitas de papel. A receita digital já pode ser usada por clientes Pixeon, graças a parceria com a Nexodata, healthtech responsável pela solução. 

Neste post, entenda como funciona essa tecnologia, seus recursos e benefícios. 

prescrição eletrônica

Leia também: Tecnologia na saúde: como otimizar processos com ferramentas digitais

O que é uma prescrição eletrônica?

A prescrição eletrônica é uma solução para médicos prescreverem medicamentos, exames e atestados digitalmente. Após a emissão, o paciente recebe em seu celular um SMS e um email com a receita feita pelo médico, sem necessidade do papel. Para adquirir o medicamento, o paciente apenas precisa informar o código da receita ou pedir ao farmacêutico para que leia o QRcode. 

Uma receita redigida num editor de texto, como o Word, que em seguida é impressa ou então digitalizada, ou seja, fotografada e enviada para o paciente, não é uma receita digital. A prescrição eletrônica da Nexodata é um documento médico com validade jurídica, criado num ambiente com base completa de medicamentos, interação medicamentosa e outras ferramentas de inteligência que tornam o processo totalmente digital e seguro.

A receita digital não é somente para uso em teleconsultas

As teleconsultas, liberadas pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em caráter excepcional e enquanto durar a pandemia, permitiram a realização segura das consultas médicas. Dessa forma, muitos profissionais passaram a usar os recursos da prescrição eletrônica, mas suas receitas ainda eram emitidas manualmente, pois não havia regulamentação das assinaturas eletrônicas.

Em junho de 2020, os certificados digitais para questões de saúde foram autorizados pela Medida Provisória nº 983. Assim, a teleconsulta tornou-se inteiramente digital, inclusive na emissão de receita.

A prescrição eletrônica, no entanto, é igualmente importante para consultas presenciais. Seus recursos subsidiam o médico na prescrição, com informações sólidas e confiáveis. A receita digital não é, afinal, uma simples solução de preenchimento de informações, mas uma ferramenta de apoio para a tomada de decisão clínica do médico.

Confira: Como as plataformas de apoio à decisão clínica contribuem com a cultura de inovação?

e-book-inovaçao

Veja os principais recursos da aplicação desenvolvida pela Nexodata, por exemplo:

  • Consulta de medicamentos: o médico pesquisa medicamentos numa base de dados com aproximadamente 3 mil fármacos  e 55 mil apresentações distintas. 
  • Indicação de interação medicamentosa: integrada à IBM Micromedex, ao receitar medicamentos pela Nexodata, o médico consegue saber se o que está sendo prescrito tem alguma  alergia, reação fármaco-fármaco, impacto negativo para gestantes, lactantes e mais. 
  • Envio on-line para o paciente: ao finalizar a prescrição, a mesma é enviada para o paciente por e-mail ou mensagem de texto e o paciente pode realizar uma compra 100% digital.

Além disso, quando integrada a outras soluções, como o Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP), a prescrição eletrônica permite o acesso ao histórico de atendimento do paciente. Dessa maneira, o médico verifica o que já foi prescrito anteriormente.

Saiba mais: PEP Prontuário Eletrônico para clínicas: vantagens e aplicações

Benefícios da receita digital

A receita digital proporciona benefícios para médicos, pacientes, farmácias e instituições de saúde. Aliás, os hospitais e clínicas comprometidos com a redução de erros, têm incentivado o uso da solução pelo seu corpo clínico.

Confira os principais benefícios da prescrição eletrônica: 

  • Redução de custos: a receita digital substitui o papel, o que permite eliminar os custos de impressão, manutenção de equipamentos, cartuchos de tinta e outros. Estes custos caem para R$ 0,00 e em seu lugar o único custo para a instituição é a aquisição do certificado digital, que chega a ser 12x mais barato que os gastos com papel e impressões.
  • Redução de erros: a prescrição em papel pode conter ou causar erros. Um médico que se equivoca ao indicar a dosagem ou um farmacêutico que interpreta errado uma receita colocam em risco a saúde de uma pessoa. A receita digital reduz esses erros e pode salvar vidas.
  • Redução de fraudes: a receita analógica é facilmente corrompida e medicamentos controlados podem ser comprados indevidamente. A receita digital é gerada por médicos com CRMs ativos e certificado digital válido.
  • Maior acessibilidade ao medicamento: muitas pessoas não podem comparecer a uma consulta presencial e receber uma receita em casa. Com a prescrição eletrônica e a teleconsulta, essa limitação é superada.
  • Menor retorno de paciente: não são raros os retornos de pacientes devido a problemas com a receita manual. Como a receita digital reduz os erros e o número de pessoas que retornam às instituições para buscar outra receita.

Como funciona a prescrição eletrônica

Ao prescrever pela Nexodata, o médico visualiza um painel com informações do paciente e um campo de busca para digitar o fármaco desejado. Antes de selecioná-lo, é possível verificar se o medicamento é um genérico, referência ou similar, assim como o laboratório. 

Depois da escolha do medicamento, a posologia vem parcialmente preenchida, mas pode ser editada pelo profissional, que também têm a opção de inserir outras observações. Quando interações medicamentosas são detectadas, uma notificação surge na tela.

Para finalizar a receita, o médico deve assiná-la com um certificado digital. Sem isso, medicamentos controlados não serão liberados na farmácia. 

Como o paciente recebe a receita e adquire os medicamentos

A receita digital é enviada via SMS ou e-mail para o paciente. Na mensagem há um link de acesso e um código de identificação da receita. Não é necessário imprimir nada para comprar os medicamentos. Basta informar o código ao farmacêutico para que ele acesse o documento on-line. A solução ainda permite que o paciente compre sem sair de casa e encontre as farmácias mais próximas, informando o CEP na aba “Onde Comprar”.

Simples, não é? A receita digital é uma inovação ideal para qualquer instituição de saúde.

Dúvidas? Deixe seu comentário abaixo! E para mais conteúdos sobre tecnologias para a saúde, acompanhe o blog da Pixeon!


Gianluca_Bisiness_Architect_na_Nexodata

Sobre Gianluca

Gianluca Pirani Xande é Business Architect na Nexodata e desde 2020 trabalha com o objetivo de melhorar a saúde no Brasil, através da prescrição eletrônica. Formado em Administração de Empresas pela FGV já empreendeu e é entusiasta de tecnologias que podem revolucionar mercados e melhorar o dia a dia das pessoas. Amante de esportes, acredita que a melhor forma de prever o futuro é construindo-o. 

COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Comentários