COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Vantagens do Sistema EMR (PEP) para hospitais

Por Equipe Pixeon em 18 de fevereiro de 2020

O Sistema EMR (Electronic Medical Record) é uma solução desenvolvida para auxiliar o trabalho do profissional de saúde, permitindo que a localização e o armazenamento das informações sejam feitos de forma instantânea. O sistema permite que a relação entre médico e paciente seja mais simples, eficiente e segura, pois torna qualquer informação acessível a um clique. 

sistema emr

Com o uso dessa solução, as instituições de saúde e seus profissionais terão mais tempo para lidar com as questões individuais de cada paciente, reduzindo o tempo dedicado às atividades administrativas. Neste artigo, vamos explicar como o sistema EMR funciona e quais  vantagens oferece para a sua instituição de saúde. Confira!

O que é um sistema EMR?

Electronic Medical Record (EMR) ou também chamado de Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) é um sistema de armazenamento eletrônico de informações do paciente. O recurso reúne os dados do paciente, de forma centralizada, permitindo que as informações sejam acessadas por diversos profissionais da instituição de saúde, ao mesmo tempo.

A facilidade no acesso às informações reduz o tempo de resposta e melhora a qualidade no atendimento ao paciente. Além disso, outros benefícios são percebidos pelas instituições que adotam o uso desse recurso. 

Quais são as vantagens do sistema EMR para os hospitais?

O uso de um sistema EMR proporciona diversos benefícios para os hospitais, a começar pela redução no tempo de execução das atividades. Como consequência, os profissionais têm mais tempo para se dedicar ao atendimento dos pacientes.

Reduz o tempo de espera 

A redução no tempo de espera é percebida pelos profissionais e pelos pacientes. O sistema armazena os dados, facilitando o acesso para todos os profissionais. Utilizando o PEP, a instituição tem todos as informações do paciente centralizadas em um único local, ou seja, não é necessário que cada profissional tenha seu próprio relatório ou adicione os dados em um prontuário fixo – que é alimentado e compartilhado manualmente.

O uso do sistema EMR aumenta a disponibilidade das informações, pois qualquer profissional autorizado pode acessar o sistema e consultar os dados sobre o prontuário do paciente. Esse processo se torna mais simples e facilita o atendimento multidisciplinar. 

Saiba mais sobre Como aperfeiçoar o trabalho de uma equipe multidisciplinar.

Reduz o volume de dados

A duplicidade de informações é um erro comum dentro das instituições de saúde. Falta padrão nos cadastros e com isso, cada profissional pode fazer um registro diferente do mesmo paciente. Isso gera erros e descentraliza as informações. Na hora de localizar os dados, fica mais difícil de reunir todos em uma mesma plataforma e encontrá-los posteriormente. 

O sistema EMR elimina esse problema porque reconhece os dados que identificam o paciente, como RG e CPF, e reúne todas as informações em um único lugar, unificando todos os cadastros em um só. 

Torna a comunicação eficaz

O sistema conecta o hospital, a farmácia, o laboratório e os pacientes, facilitando a comunicação e deixando mais prática a troca de informações. Assim, a farmácia recebe as informações sobre o medicamento que o paciente deve usar em seu tratamento, por meio do sistema – evitando erros, principalmente na orientação ao paciente. 

Outra falha bastante comum e que prejudica a gestão hospitalar são os desperdícios por acúmulo em estoques. As instituições perdem o controle do que está armazenado ou não conseguem utilizar os medicamentos dentro dos prazos de vencimento. Com isso, o desperdício se torna frequente.

O Sistema EMR permite que a instituição acompanhe diversas informações sobre o armazenamento e as movimentações realizadas em cada unidade, como por exemplo a chegada de novos medicamentos. Dessa forma, o processo se torna mais intuitivo e seguro, evitando erros, desperdícios e custos.

Elimina a falta de entendimento 

Todo documento escrito manualmente pode causar confusão na hora do atendimento. Não só em relação às prescrições médicas, mas no preenchimento de uma ficha de atendimento ou na atualização das informações sobre o quadro clínico do paciente. A falta de legibilidade pode induzir ao erro e até prejudicar a saúde do paciente.

Proporciona segurança

A integração de dados e a mobilidade de acesso às informações, proporcionadas pelo sistema, permitem que os profissionais tenham acesso facilitado ao prontuário do paciente. Com isso, no momento da medicação, o enfermeiro consegue consultar o prontuário facilmente para confirmar a dosagem correta que deve ser aplicada. Isso evita que erros sejam cometidos e que a saúde do paciente seja colocada em risco. 

O sistema também conta com protocolos clínicos para orientar os médicos e enfermeiros sobre a conduta profissional no trato com o paciente, tornando o atendimento mais humanizado.

Além disso, o sistema armazena as informações do paciente de forma segura, mantendo a privacidade dos dados e permitindo o compartilhamento e acesso apenas por pessoas autorizadas. Para isso, o sistema deve cumprir com uma série de determinações e regras de segurança e privacidade. 

Melhora o atendimento ao paciente

Um levantamento realizado pela Accenture revela que 83% dos médicos consideram o Prontuários Eletrônicos do Paciente (PEP) uma ferramenta fundamental no engajamento do tratamento da saúde, entretanto, apenas 23% dos hospitais contam com algum sistema de PEP.

Essa ferramenta armazena as informações adequadamente. Com isso, não há riscos de perder ou confundir os dados. O profissional tem acesso a todo o histórico do paciente de forma ágil. Assim, é possível analisar seu estado atual, comparar com o histórico disponível no sistema e proporcionar um atendimento mais detalhado ao paciente.

Saiba mais sobre os benefícios que o Prontuário Eletrônico do Paciente pode oferecer para o seu hospital

COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Comentários