COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Principais recursos avançados do PACS para tomografia computadorizada

Por Amanda Sebastião em 5 de maio de 2022

tomografia computadorizada, Principais recursos avançados do PACS para tomografia computadorizada

A tomografia computadorizada (TC) é um dos exames mais executados em todo o mundo. No Brasil, segundo o Mapa Assistencial de Saúde Suplementar da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a TC é o terceiro exame mais realizado por beneficiários de planos de saúde, atrás apenas da hemoglobina glicada e da radiografia. Tamanha relevância se deve, em grande medida, à eficiência da modalidade em detectar doenças de forma não-invasiva e com alto grau de confiabilidade. 

O lançamento dos primeiros equipamentos de TC, na década de 1970, representou um grande avanço para a radiologia devido, principalmente, à redução da aplicação de radiação. Isso favoreceu a rápida expansão do exame, inclusive para cidades menores. 

Mas a medicina diagnóstica continua em desenvolvimento e hoje é possível encontrar sistemas PACS com aplicações que tornam os resultados da TC ainda mais assertivos e confiáveis. 

Neste artigo, conheça os principais recursos avançados para TC que você já pode implantar na sua instituição para otimizar o diagnóstico por imagem. Acompanhe!

 

Tomografia computadorizada: medicina diagnóstica mais precisa e confiável

Apesar de se basear na absorção variável de raios X por diferentes tecidos — assim como a radiografia —, a TC fornece um outro tipo de produto: a imagem de corte transversal. Podemos entender melhor o que seria isso a partir de uma breve análise da etimologia da palavra “tomografia”.

A origem é das palavras gregas “tomos” — que significa “fatia” ou “seção” —, e “graphe” — “desenho”. Um sistema de imagem de TC produz, portanto, “fatias” de anatomia — as imagens transversais. Estas podem então ser utilizadas para diversos fins diagnósticos e terapêuticos, como a investigação de doenças ósseas ou musculares, reconhecimento de tumores, infecções ou coágulos, identificação e acompanhamento de lesões ou doenças.

Por usar menos radiação e permitir a captura de imagens da parte interna do corpo de um paciente sem necessidade de corte e ser mais econômica que a  ressonância magnética (RM), a TC ganhou bastante notoriedade. O desenvolvimento do PACS também ajudou a tornar o diagnóstico mais preciso e confiável, pois recursos para otimizar processos e facilitar a tomada de decisões começaram a ser disponibilizados.

O futuro da saúde já chegou:

Principais recursos avançados do PACS para tomografia computadorizada

 

Principais recursos avançados do PACS para tomografia computadorizada

O setor de softwares para saúde é um dos mais inovadores do mercado. Na Pixeon, por exemplo, cada produto lançado é acompanhado pela nossa equipe de Pesquisa e Desenvolvimento, que avalia oportunidades de melhorias. Por isso, hoje você já pode encontrar recursos avançados do PACS para TC e elevar ainda mais o nível de confiabilidade dos seus diagnósticos.

Confira, a seguir, os recursos mais inovadores já presentes no mercado:

Conheça os diferenciais da tecnologia Pixeon: Inovações nos laudos radiológicos com o PACS da Pixeon

Protocolos de visualização

Protocolos de visualização são personalização da abertura de exame, ou seja, o profissional pode customizar a maneira como deseja visualizar um determinado exame no PACS. Assim, sempre que um mesmo tipo de exame for aberto, suas imagens serão apresentadas no layout configurado. Esse recurso contribui para agilizar a interpretação e o diagnóstico.

Também é possível criar etapas de visualização de um mesmo exame, aplicar filtros, janelas e ferramentas de manipulação, como a lupa. Com isso, o profissional pode fazer comparações com exames anteriores dentro de um mesmo protocolo.

 

Registro de Exames e fusão 2D

O Registro de Exames faz uma correlação espacial entre exames que, inicialmente, não estão relacionados. Um achado ou estrutura do paciente podem ser comparados, o que é útil para o monitoramento de tumores pós-cirúrgicos, aumento de próstata, entre outros.

A fusão 2D, por sua vez, pode complementar o Registro de Exames, pois é um recurso para sobrepor imagens de exames de qualquer modalidade — inclusive exames anteriores — a fim de localizar e analisar patologias. Imagens de uma RM podem ser comparadas com as imagens de uma TC com essa aplicação.

 

Reconstrução e cálculo de volume 3D

Com esse recurso, imagens 2D são transformadas em imagens 3D através de aplicação de um algoritmos baseados em informações geoespaciais de cada cena capturada no exame. Diferentes filamentos de um mesmo órgão podem ser reconstruídos a partir de um único lote de imagens. Se desejar, o profissional pode visualizar apenas a área de seu interesse.

A reconstrução 3D facilita, por exemplo, a visualização de microfissuras e partes moles de órgãos internos, assim como permite o cálculo de volume — ou análise volumétrica — de elementos da imagem.

 

Marcação automática de vértebras

É uma tecnologia com Inteligência Artificial capaz de detectar e marcar, de forma automática, vértebras em imagens de TC. O profissional não precisa, portanto, fazer a marcação manualmente — geralmente é preciso abrir a imagem e fazer a contagem das vértebras para saber qual está em análise —, reduzindo o tempo de interpretação da imagem e emissão do laudo.

Na prática, só é preciso definir em qual vértebra, já identificada pelo recurso, o médico deseja iniciar a contagem. Depois disso, mesmo que o plano de imagem seja manipulado, é possível ver a identificação de cada vértebra.

 

Multiplanar Reconstruction (MPR)

Multiplanar Reconstruction (MPR) ou Reconstrução Multiplanar, é um método de reconstrução que permite a visualização de uma série volumétrica em cortes com angulação, espessura e incremento entre imagens diferentes das obtidas durante a aquisição. Essa reconstrução pode ser feita em planos ortogonais ou oblíquos.

A MPR pode ser usada em conjunto com um método de projeção especial, o MIP/MINIP — “maximium-intensity projection” ou “minimum-intensity projection” —, para atenuar a intensidade em estruturas e melhorar o diagnóstico.

 

Curved Planar Reformation (CPR)

Também conhecida como análise de vasos, a CPR é uma técnica de planificação que gera uma visualização das veias e artérias sem interferência da curvatura. Com isso, estruturas vasculares de pequenos diâmetros são melhor contempladas, pois toda a estrutura tubular é apresentada numa única imagem, onde pontos podem ser marcados para planificar os vasos.

Com a CPR, o profissional também consegue rotacionar o eixo central de um plano para produzir um novo conjunto de imagens. A aplicação é bastante útil para diagnosticar, por exemplo, casos de estenose e aneurisma.

 

TA-GT

TA-GT refere-se à medida da distância entre a tuberosidade anterior da tíbia (TA) e a “garganta’ da tróclea (GT),  também conhecida pela sigla TT-GT — tibial tuberosity-trochlear groove. Essa medida — considerada mais prática e a mais real do ângulo “Q” — é aferida com precisão na TC.

Acompanhada de outros dados do paciente, a TA-GT é fundamental na avaliação e tratamentos de distúrbios femoropatelares, e na detecção de torção da tíbia em relação ao fêmur.

 

PACS na radiologia: CDI mais completo e eficiente

Ao implantar um PACS na sua instituição, você obtém mais agilidade na realização de exames e laudos, armazena imagens com segurança e promove a integração de todos os setores do seu Centro de Diagnóstico por Imagem (CDI). Dessa maneira, outros benefícios são percebidos tanto por você e seus colaboradores, quanto pelos pacientes.

Confira as principais vantagens do PACS:

  • Redução de custos: o uso de papel e filmes para impressão de laudos cai drasticamente com o PACS;
  • Maior capacidade de armazenamento: uma infraestrutura digital não ocupa espaço físico e sua capacidade é facilmente aumentada;
  • Otimização de processos: visualização ampla e clara de todos os processo;
  • Aumento da produtividade: recursos ajudam a automatizar tarefas e reduzir as atividades operacionais;
  • Maior assertividade no laudo: a tecnologia fornece dados mais confiáveis para os profissionais terem segurança na tomada de decisões.

E há muitas outras vantagens que estão ajudando as instituições a oferecerem um atendimento ainda melhor aos seus pacientes.

Saiba quais as vantagens da automação para a radiologia:

Principais recursos avançados do PACS para tomografia computadorizada

 

Principais recursos avançados do PACS para tomografia computadorizada

Sobre o autor

Amanda Sebastião é biomédica com especialização em gestão hospitalar. Ingressou na Pixeon em 2015 como application do PACS Pixeon Aurora e atualmente é arquiteta de soluções. Adora a área de radiologia e nas horas vagas ama viajar.

 

COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Comentários