O que é DICOM e quais são os seus benefícios para radiologia
COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

O que é DICOM e quais são os seus benefícios

Por Carlos Eduardo Gesser em 15 de outubro de 2019
dicom

O DICOM é um conjunto de normas criado para garantir a troca e o armazenamento seguro das imagens radiológicas. A norma foi criada com o objetivo de facilitar a interpretação das informações provenientes da digitalização dos exames médicos. 

A chegada da informática e o uso de imagens digitais em clínicas e hospitais, fez com que se tornasse necessário ter uma padronização no formato das imagens geradas pelos equipamentos. O DICOM surgiu como uma solução para a uniformização dessa comunicação. Conheça os seus benefícios a seguir.

O que é o DICOM?

DICOM é a sigla para Digital Imaging and Communications in Medicine (Comunicação de Imagens Digitais em Medicina) e representa um conjunto de normas criado para padronizar o formato eletrônico utilizado no armazenamento e na comunicação das imagens.  Com a padronização, todos os tipos de exames – tomografias, ressonâncias, radiografias etc – são armazenados em um formato único, permitindo a troca entre equipamentos de marcas distintas. A criação desse conjunto de normas possibilita que as imagens sejam reconhecidas e visualizadas em qualquer um desses equipamentos.

O conjunto de normas foi criado em 1983, no Colégio Americano de Radiologia, em parceria com a Associação Nacional Elétrica Americana. Desde então, o padrão já passou por três versões, com objetivo de melhorar o sistema de imagem, proporcionar maior produtividade e expandir PACS (sistema de armazenamento e troca de informações geradas por equipamentos médicos).

A partir dessa expansão, o padrão possibilitou que o PACS pudesse conversar com sistemas de fabricantes e versões diferentes. Assim, as imagens passaram a ser visualizadas em qualquer tipo de ferramenta. Ou seja, caso a instituição faça uma migração de sistemas, não perderá o acesso a visualização de nenhum documento.

O DICOM também possibilita o acesso das informações em outros dispositivos. Os profissionais podem acessar as imagens e exames de pacientes em aparelhos móveis, como tablets e smartphones. Dessa forma, é possível fazer o acompanhamento e até diagnósticos prévios à distância. 

A padronização traz benefícios ainda para os exames enviados pela internet, pois as imagens não sofrem perda na qualidade, o que poderia prejudicar a interpretação feita pelos médicos. Confira todos os benefícios que a norma oferece a seguir. 

solucao para clinicas radiolohia

4 benefícios do DICOM para a radiologia

Garantir a padronização de imagens médicas já foi um desafio para as instituições de saúde. A variação em uma imagem, a falta de legibilidade ou de nitidez prejudicavam a avaliação dos exames e seus resultados. A criação do DICOM foi fundamental para garantir a segurança nos processos de análises radiológicas e clínicas. Veja seus benefícios:

1. Mobilidade de acesso

A adoção do padrão único para troca de informações possibilita que os profissionais de saúde, como médicos e enfermeiros, consigam acessar os resultados dos exames a partir de outros dispositivos e sistemas digitais. Com isso, não é necessário que o médico esteja no local para apresentar um diagnóstico prévio sobre o paciente. 

Caso o profissional tenha acabado de deixar o seu posto ou esteja no intervalo de outro atendimento, pode verificar os resultados dos exames para estudar a situação do paciente. 

2. Facilidade na circulação das informações

Quando um profissional estiver com dúvidas ou quiser a avaliação de outros especialistas em um determinado caso, pode compartilhar as informações dos exames. 

A facilidade na circulação dos resultados ajuda a fomentar o debate, as análises e os estudos mais aprofundados. Assim, é possível ter acesso ao maior número de opiniões e reflexões sobre o caso, mesmo quando não é possível reunir diversos profissionais em um único atendimento, principalmente nas equipes multidisciplinares

3. Garantia de qualidade no envio das imagens

O encaminhamento das imagens pela internet não prejudica a sua qualidade. Os exames são recebidos com qualidade e nitidez, evitando equívocos em sua interpretação.

4. Segurança para a manipulação das imagens

O padrão de comunicação DICOM também uniformiza outros processos que envolvam protocolos. Por exemplo, o serviço de Confirmação de Armazenamento, disponibilizado em alguns sistemas, que é utilizado para confirmar se uma imagem foi armazenada em outro equipamento. Isso gera total segurança para o usuário que enviou o arquivo, que agora tem certeza que pode deletá-lo do seu equipamento.

Com o aumento na quantidade de exames feitos pelas instituições médicas, passou a ser necessário padronizar os formatos dos arquivos e a comunicação entre equipamento para facilitar envios e, consequentemente, os diagnósticos. 

A adoção do formato DICOM pelas instituições médicas irá melhorar a comunicação e abrir novos relacionamentos, gerando benefício a todos envolvidos, desde médicos até pacientes. A padronização também vai garantir maior eficiência e economia no envio de exames on-line. 

Todos os aparelhos seguem o padrão DICOM?

Equipamentos muito antigos, anteriores ao período da popularização do padrão DICOM, e que ainda estão em uso no mercado, podem não seguir a norma. Há casos também em que a licença do sistema não contempla o padrão. Porém, as empresas que se encontram nessa situação precisam se adequar à modalidade. Nesse caso, a tecnologia é uma aliada do processo. 

O Capta é um software que foi desenvolvido para converter imagens de vídeo para o formato DICOM. Ou seja, todas as imagens que não são capturadas e compartilhadas dentro da norma, podem ser convertidas para se adequarem ao padrão pelo Capta

Imagens para exames dinâmicos como colonoscopia, endoscopia, que são geradas por uma câmera inserida dentro do paciente, são convertidas para o formato correto. O Capta também é compatível com equipamentos de ultrassonografia e na hora de armazenar o vídeo, separa o conteúdo por frames e os armazena devidamente convertidos.

Após converter as imagens para o padrão DICOM, o Capta armazena as imagens direto no PACS. Assim, o médico pode fazer alterações ou anotações no conteúdo e utilizá-lo em seu laudo. Caso seja necessário, também pode resgatar um exame antigo para comparar os resultados. Dessa forma, o Capta é essencial na rotina médica e laboratorial, pois sem o padrão DICOM não é possível utilizar as imagens em conjunto com o PACS. 

Além do Capta, a Pixeon também tem o Docscan que atende aos mesmos propósitos e trabalha mais na conversão de documentos de texto para DICOM.

dicom

Inovações nos equipamentos para DICOM

Além do Capta, nos últimos 30 anos surgiram alguns recursos relacionados ao padrão DICOM, como por exemplo:

  • medidas de imagem (o médico pode criar uma régua ou medida de região de interesse do exame para saber a densidade de um nódulo, por exemplo, e depois salvar no PACS. Essa medida pode ser restaurada para fazer o acompanhamento ou para visualizar na web e fazer a distribuição);
  • DICOM Web (facilita as integrações para o laudo à distância, ampliando a segurança para o trabalho do médico em casa). 


Hoje, por conta do PACS e da digitalização das unidades radiológicas, o DICOM é um padrão amplamente difundido. Embora não seja obrigatório, as organizações que ainda não trabalham com o padrão, podem buscar os sistemas como o Capta ou PACS para obter todos os benefícios do modelo, tornando os processos  mais ágeis, eficientes e seguros.

Veja como os sistemas de entregas de exames on-line tornam o processo mais eficiente.

Gostou do artigo? Então, acompanhe o Blog da Pixeon e fique por dentro de todas as novidades para unidades radiológicas e o setor da saúde.

 
biblioteca virtual de radiologia

Publicado originalmente em 17 de março de 2014. 

COMPARTILHE
  • Linkedin
  • Facebook
  • Twitter
  • Google Plus

Comentários

Veja também

Acompanhe as novidades sobre nossos produtos e novas parcerias

Acompanhe a Pixeon. Leia mais notícias